Já começo dizendo, se você busca uma experiência surpreendente, completa e que vai te transformar, vá para o JALAPÃO!

Mas, não só vá por ir, escolha quem entende que o Jalapão não é qualquer lugar e merece ser explorado e apreciado da forma mais incrível. Com quem sabe que esse lugar é diferente de tudo, e que vai te apresentar desde as coisas mais simples até a mais deslumbrante paisagem.
Vá com quem não somente trabalha, mas que vive aquilo que ama, com a empresa que busca te conectar com a natureza, realizar sonhos, proporcionar sensações diferentes, e viver de uma forma mais intensa o que é o Jalapão.

A Território Selvagem Canoar e a 4 Elementos são pioneiras de turismo no Jalapão, foram as responsáveis por desbravar esse paraíso perdido, conhecendo todos os encantos, mas também encarando muitos desafios para que hoje tantas pessoas possam ter acesso a esse cenário deslumbrante com conforto e segurança.

 

É por isso que pensamos em tudo da forma mais detalhada, pois quando nos deparamos com algo tão maravilhoso quanto é estar em meio a natureza desse lugar quase intocável, nossa vontade foi de sair gritando aos 4 ventos que sim, conhecemos um verdadeiro éden, e ele está aqui, no nosso país!

E o desejo era que todos um dia pudessem ter o privilégio de estar em um cenário como aquele, esculpido pelas mãos de Deus, e que posso dizer, Ele foi bem puxa-saco deste lugar em especial!

 

 

 

A expedição começa já com um ar descontraído, os guias passam realmente a felicidade que é poder trabalhar com o que ama, contam histórias da região, falam de suas experiências, dão dicas sobre tudo, cuidam da nossa segurança, sabem responder de tudo e mais um pouco, são realmente ótimos companheiros de viagem.

 

 

 

O deslocamento de Palmas até o local onde vamos passar a noite no primeiro dia de expedição é bem extenso. Percorremos em torno de 300km de estrada de terra no dia, rota calculada para termos uma programação exclusiva, diferente das demais agências que operam no Jalapão.
Por isso, realizamos pequenas paradas em alguns atrativos que ficam no percurso.

 

 

 

Dito isso, já sabemos que o acesso ao Parque Estadual não é de fácil acesso, apenas veículos 4×4 conseguem percorrer as estradas, e é aí que mais uma vez nós te surpreerdemos: Praticamente todos os veículos que acessam o Jalapão são caminhonetes comuns, mas não como os nossos carros!

Eles são projetados e personalizados pensando no conforto, prestígio, e na interação com a natureza local. O tamanho imponente proporciona uma visão panorâmica possibilitando contemplar a beleza dos chapadões e da vegetação durante todo o percurso, fora a sensação de liberdade e exclusividade, e claro, tudo com muita segurança.

E na primeira parada já temos uma boa representação do que é o Jalapão, um lugar que aparentemente não tem nada além de um pouco de vegetação.

 

 

Mas assim que você começa a adentrar na trilha, as surpresas aparecem…

O Cânion Sussuapara escondido dentro da fenda, entre paredões de pedra com até 15 metros, onde pequenas quantidades de água descem pelas raízes das arvores, crescem samambaias e musgos, e diga-se de passagem, acredito que seja o único lugar do mundo no qual você vai ver beleza até nos musgos rs…

 

 

 

 

 

 

 

O clima é agradável e podemos sem medo saciar nossa sede da forma mais natural possível.
Ao fundo do cânion, uma pequena cascata de água forma uma piscina natural de água cristalina, e é assim que já logo de cara nos encontramos encantados pelo lugar.

 

 

Depois da caminhada, uma parada para fazer um lanche todo preparado pelos guias com muito carinho, que dá pra perceber e sentir no paladar.
Pensado até nos nutrientes necessários e no que é melhor comermos já que o clima é bem quente. Composto com frutas, pães integrais, e coisas leves, mas que saciam a fome, e repõem a energia.

Após um longo dia de deslocamento, chegamos à base do Eco Lodge um hotel/camping de uma energia incrível, onde a recepção é feita por nativos do Jalapão que acolhem os turistas com todo carinho.

 

 

O jantar é feito e servido com todo capricho, uma comida caseira mais do que saborosa.
A essa hora os guias já montaram as barracas e todos estarão prontos para o descanso, mas ansiosos para as surpresas do dia seguinte.

O dia começa cedo com um café da manhã repleto de opções saborosas, após recompor as energias seguimos viagem rumo as águas azuis, verdes, cristalinas e magicas do Jalapão.

 

 

 


A primeira parada do dia é a Cachoeira do Formiga, e é aqui que já começa a paixão pelo lugar. A cor esverdeada da água e sua transparência fazem uma dupla mais do que perfeita.

Ao entrar a temperatura da água é favorável, e diferente de todas as aguas cristalinas naturais que você já viu, essa não é gelada!
Ao mergulhar, conseguimos ver no fundo a areia calcaria, rochas que formam a cachoeira e troncos que compõe a paisagem.

 

 

 

 

 

 

 

A piscina natural parece ter sido esculpida a mão, com uma parte mais funda e com corrente de água mais forte, e na lateral uma parte mais rasa e calma para quem não sabe nadar muito bem.

 

A vontade é de ficar lá para sempre, curtindo o visual e aproveitando aquela água deliciosa, mas já é hora de partir para o próximo atrativo e nos despedimos deixando um pedacinho do coração ali naquelas águas abençoadas do Jalapão.

 

 

A parada para o lanche antes de seguir viagem é obrigatória e sempre muito bem servida, os guias nunca deixam a desejar quando a questão é manter a nossa barriga sempre cheia, ou pelo menos, nunca vazia rs.

Chegamos no final da tarde a um dos atrativos que com certeza é um dos mais conhecidos, esse mesmo, aquele que vem à cabeça na hora que escutamos a palavra “Jalapão”, o fervedouro!

 

 

 

Uma linda nascente de rios subterrâneos, onde as águas brotam do fundo da terra formando olhos d’agua, a cor é verde bem clarinha e cristalina e a pressão da agua é tão forte que não deixa nada afundar, é impressionante!

A vegetação em volta composta por bananeiras, além de manter a agua sempre limpinha dá um charme todo especial.

 

 

 

Nesse dia o acampamento é na própria estrutura do Fervedouro das Macaúbas, privilégio exclusivo do nosso roteiro, imagina poder entrar nessas águas a noite em plena luz da lua, ou para contemplar o céu estrelado?

A sensação é quase indescritível, um contato fascinante com a natureza!

 

 

 

 

 

 

 

 

Os guias tomam as rédeas da cozinha e são responsáveis pelo jantar, todo o capricho para a preparação, a personalização dos pratos, opções de escolha, é pensado com muito carinho pra fazer com que tudo seja extraordinário, e com direito a sobremesa.

O corpo está cansado, mas a energia que esse lugar carrega dificulta o sono de chegar, pois a ansiedade para estar junto das belezas do Jalapão fala mais alto.

O dia começa com um café da manhã todo especial preparado pelos guias, e podemos nos despedir do fervedouro com chave de ouro!

A luz da manhã deixa ainda mais bonito o lugar, e mais um pedacinho do nosso coração é deixado pra trás.

 

A viagem segue rumo a Comunidade Quilombola Mumbuca, que é literalmente uma grande família que nasceu da miscigenação de índios e negros. A simplicidade e harmonia com a natureza em volta são de encantar e causar reflexões em qualquer um.

Aqui a matriarca da comunidade iniciou o artesanato com o capim dourado, que se desenvolveu econômica e culturalmente possibilitando uma renda para os moradores.

Hoje o artesanato se tornou símbolo do Jalapão e de todo o estado do Tocantins.

 

 

 

 

 

São peças lindas para todos os gostos, a oportunidade mais que perfeita e levar um pedaço desse lugar conosco, porque a essa altura um bom pedaço nosso já ficou ali.

O povo hospitaleiro recebe todos com música e muita alegria, a simpatia e as histórias resultam em conversa boa garantida.

E para fechar com maestria o dia, visitamos as famosas Dunas do Jalapão.

Obra perfeita da natureza formada pela erosão das rochas de arenito em conjunto com a ação do vento, a areia é depositada sempre no mesmo local, dando origem a única formação de dunas do cerrado brasileiro.

 

No caminho até o topo das dunas somo acompanhados por paisagens maravilhosas, composta pela Lagoa das Dunas, Serra do Espirito Santo, e os buritis que crescem em meio a vegetação, a combinação de todas as belezas dão a impressão de estar em um verdadeiro oásis!

O alto da duna é um lugar perfeito para recarregar as energias e contemplar um pôr do sol inesquecível.

 

 

 

 

 

O acampamento começa a ficar mais rústico, às margens do Rio Novo na Praia dos Cariocas, praticamente particular, onde os guias montam toda a estrutura de barracas e cozinha.

A noite é agradável, podemos sentar em volta da fogueira ao esperar o jantar, apreciando a vista do rio em conjunto com o céu iluminado.

Podemos aproveitar a paz e tranquilidade de estar desconectado do celular e totalmente conectados a natureza.
A refeição como sempre é surpreendente e deliciosamente saborosa.

 

E o dia da aventura se inicia, no trecho de 25 km de Rafting no Rio Novo (um dos maiores rios de água potável do mundo) exclusivo do nosso roteiro, é uma experiência extraordinária!

Todo o cenário se completa em perfeita harmonia, os pássaros, a vegetação, a vista dos chapadões, a temperatura d’agua, o contato intenso com a natureza, a diversão, poder desfrutar de tudo isso com segurança e exclusividade é realmente fantástico.
A parada pro “almo-lanche” é feita as margens do Rio no meio do percurso, onde podemos descansar e até dar um mergulho nessas águas abençoadas.

Ao chegarmos na Praia dos Buritis Pelados, montamos acampamento e o mesmo processo ocorre, porém o ar já é ainda mais puro!

 

 

A vontade é de que aquele momento não acabe nunca, a conversa na fogueira fica mais extensa, e lutamos até contra o sono na esperança de que aquele dia dure um pouco mais.

A última parte sem dúvidas é a mais emocionante, o Rafting na Cachoeira da Velha é o que permite sentir a vivacidade das águas do Rio Novo.

 

 

 

Poder vê-la por completo e apreciá-la da forma mais intensa, chegando aos pés de seu véu no lado mais belo da cachoeira, onde descendo do bote é possível passar por de trás da cachoeira.
Um momento inesquecível de completa imersão na natureza.

Depois de vivenciar essa experiência, o Rafting segue pela última sequência de corredeiras, um pouco mais radicais.
Ótimas para aliar emoção com segurança e o final do passeio é a hora de relaxar na Prainha do Rio Novo, e se despedir desse lugar imensurável.

Nesse momento já deixamos o lugar pensando em voltar, e o Jalapão já deixou sua marca em seu coração.